Uma das novas lideranças do PT de Sorocaba, que foi secretário de Governo da Prefeitura de Salto, usa rede social para criticar uso do impeachment e alerta para o quanto essa prática é um atentado contra a democracia

PHSoranz

O advogado Paulo Henrique Soranz, uma das jovens lideranças do PT de Sorocaba, uma das mais críticas da ideologia defendida pelo prefeito Crespo, usou do Facebook para alertar aos companheiros de partido sobre a tentação de fazer vingança contra uma das lideranças de Sorocaba que foram favoráveis ao impeachment de Dilma. Soranz lembra que Crespo chamu Dilma de “vaca”, não o perdoa por isso, mas lembra que a democracia deve estar acima de qualquer outro tipo de interesse.

Leia a íntegra do pronunciamento de Soranz:

Soube agora pela manhã que o Sindicato dos Servidores de Sorocaba pedirá a cassação do Prefeito Crespo. A razão principal seria o descumprimento da data base da categoria, o tal reajuste zero, além de outras pendengas. Olha só, acho que o Crespo é sério candidato a fazer o pior governo de todos os tempos em Sorocaba. Lutei contra isso com a única arma que eu tinha, o voto. E perdi. O exercício da democracia é assim, com avanços e recuos. Os servidores municipais tem suas armas pra brigar pelo legítimo e merecido reajuste, pedido de cassação, a meu ver, não é uma delas. Não me conformo com a derrubada de Dilma, nunca me conformarei. E não importa se gostava ou não do governo dela, porque havia algo maior a ser preservado, a democracia. Ela caiu e o país piorou, ou seja, o problema não era ela, era o ambiente construído exatamente para derrubá-la. Crespo foi um dos que saiu às ruas pedindo sua queda, inclusive com completa ausência de sutileza que lhe é peculiar chamando-a de “vaca”. Não esqueço disso. Mas democracia não se faz com vontade de vingança, pedir sua derrubada é tão honesto quanto foi pedir a de Dilma. É repetir um erro pelo lado inverso. Não defendi isso lá e não aceito isso cá.

FOTO: Izídio de Brito, presidente do diretório municipal do PT, que ignorou o pedido de impeachment de Crespo, à esquerda, e Paulo Henrique Soranz, voz solitária do PT para abominar o uso do mesmo remédio

Comentários

Leia também