Vereadores não se cansaram de brincar chamando procuradores municipais de “menudos”. Agora eles viraram promotores de justiça do Estado

O prefeito Pannunzio, seguramente, é o prefeito da história de Sorocaba que mais vetou projetos aprovados pela Câmara de Vereadores. Em 2015, Sorocaba é a cidade que mais impetrou Adin (Ações Direta de Inconstitunionalidade) no Tribunal de Justiça e foram mais de 30 projetos vetados. Os problemas referem-se em geral a projetos aprovados que não são de responsabilidade legal dos vereadores ou projetos que impetram gastos ao Executivo, mas sem que haja recurso reservado no orçamento. Seja como for, essa batalha entre os poderes levou mais de uma vez os mais experientes e dos mais articulados vereadores da Câmara, Marinho Marte e Crespo, que são oposição ao governo Pannunzio, a brincar a cada novo veto com as orientações seguidas pelo secretário Jurídico, Maurício Jorge de Freitas, de seus jovens assessores da Procuradoria Jurídica da Prefeitura. Os vereadores falavam que o secretário estava ouvindo muito os conselhos dos seus “menudos”, numa referência a um grupo de música jovem de muito sucesso nos anos 80 formado por jovens performáticos. Mas o destino se incumbiu de dar o troco aos vereadores. Afinal três de jovens procuradores, ou “menudos” nas falas de Crespo e Marinho, acabam de ser nomeados (após serem aprovados em concurso público) para o cargo de promotores de justiça do Ministério Público de São Paulo. É mais ou menos aquela história: quem ri por último ri melhor.

Comentários

Leia também