Vitão do Cachorrão, um dos campeões de voto na última eleição, sumiu. Mudou de partido?

O brasileiro de todo canto só fala do processo de impeachment da presidente Dilma, mas nos bastidores políticos de Sorocaba o que pega fogo é o troca-troca de partido. Desde que o vereador Rodrigo Manga migrou do PP para o DEM a coligação de vereadores em torno da candidatura majoritária, para prefeito, de Renato Amary, vive em clima de total tensão. Primeiramente foi o vereador Marinho Marte (PPS) – que desde 1982 é eleito ininterruptamente para a Câmara de Sorocaba ­­- que não engoliu a chegada de um concorrente de peso como Manga, que é pastor da Igreja Mundial. Agora é a vez de Vítor Alexandre Rodrigues, o Vitão do Cachorrão, que obteve mais de 4 mil votos na última eleição a externar toda sua insatisfação. O caso é que ninguém sabe do Vitão. O prazo para mudar de partido terminou no dia 2 e no PMDB ele não entregou sua ficha de desfiliação, mas pode ter entregue ela na Justiça Eleitoral. Enfim, com o sumiço de Vitão, só quando ele aparecer é que vai se saber onde ele tá.

O fato é que Vitão tentou ir ao PEN, que tem Larte Molleta como candidato a prefeito, e numa votação os outros candidatos a vereador entenderam que ele tiraria a vaga de alguém e não aumentaria uma vaga a mais nas cadeiras eleitas que o partido projeta fazer.

Vitão teve as portas abertas no PHS, de Taís Romão, com quem teve uma foto publicada em rede social, mas declinou do convite e preferiu, como ele mesmo disse, enfrentar as feras da coligação em torno do PMDB. Mas… desde quinta-feira passada Vitão está incomunicável. Nem na sua loja de lanches ele tem aparecido.

Comentários

Leia também