Vontade de três vereadores aliados do prefeito eleito em presidir a Câmara no primeiro ano da nova legislatura deixam indefinidas decisões para o fechamento dos nomes da equipe de secretários. Saída para resolver impasse será o lançamento de um quarto nome

cresponov16bAs definições a respeito da equipe de trabalho do prefeito eleito, José Crespo, estão muito indefinidas ainda, 23 dias após a eleição do dia 30 de outubro. E as indefinições sobre a equipe acontecem por causa de indefinições na Câmara de Vereadores. Três vereadores da coligação de Crespo não abrem mão de presidir o Legislativo: Rodrigo Manga (DEM), Fernando Dini (PMDB) e Marinho Marte (PPS). Nenhum deles quer ser secretário, o que facilitaria a decisão sobre quem vai presidir a Câmara. Mas a disputa está muito acirrada entre os três e “sem resolver isto, não dá para fechar o secretariado”, ouvi de um importante membro da equipe de José Crespo. A situação de impasse entre Manga, Dini e Marinho pode levar ao lançamento de um quarto nome para ser candidato. O objetivo é que este quarto nome divida os apoios e quebre as dificuldades atuais, fazendo os três ou alguns deles repensarem o convite para ir para a equipe de secretários de Crespo. Este quarto nome é do atual presidente do Legislativo, Engenheiro Martinez. Apesar de ser do PSDB, que já definiu que fará oposição ao governo Crespo em reunião do diretório municipal, Martinez no primeiro dia do 2º turno, quando o PSDB não havia decidido para que candidatura rumaria, já se posicionou a favor de Crespo e contra Raul Marcelo. Fora que Martinez e Crespo são amigos de longa data. Como disse, está tudo parado por conta disso.

Engana-se quem propaga, e muito mais quem acredita, que Renato Amary tenha anunciado alguma preferência por algum dos três candidatos, em especial Dini que é do seu partido. Se for verdade o que ouvi meses atrás, o compromisso para o PPS integrar os partidos coligados da candidatura de Crespo (foram 13 no total) não pediu nada, apenas que caso Marinho Marte fosse eleito (o que se concretizou), ele presidisse a Câmara no primeiro ano da nova legislatura. Como disse, se isso for verdade, Renato vai trabalhar por Marinho, pois a história mostra que ele é um cumpridor daquilo que combina. Mas, ressalto, pode ser que eu tenha ouvido demais e o PPS (diga-se deputado e secretário de Estado Arnaldo Jardim) não tenha pedido nada e embarcado na coligação por simplesmente acha-la a melhor.

Renato Amary está fora de Sorocaba em viagem com a família e não retorna ligações para falar do assunto.

Crespo não tem me atendido para falar sobre este tema. A informação é que ele trabalha na preparação do novo governo e deseja anunciar a equipe nos primeiros dias de dezembro.

FOTO: Esta foto e este texto estão na página oficial de Crespo no Facebook: “Saindo da Câmara, agora pela manhã, para os compromissos do dia em torno da formação do nosso secretariado e da preparação do novo governo. Muita disposição para resgatar Sorocaba e voltar a dar aos moradores locais o orgulho de viver aqui novamente: o trabalho é grande, mas o nosso entusiasmo também”.

Comentários

Leia também