Comentarista traz a informação de que presidente nacional do PSDB e governador já exercem pressão no diretório municipal tucano para a escolha do candidato do partido

Kiko Pagliato Neto, comentarista do Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) e diretor-proprietário da rádio Ipanema, durante a coluna O Deda Questão de hoje (26/02) trouxe a informação de que tomou um café na noite de quinta-feira na Padaria Real em Sorocaba com uma pessoa de influência no ninho tucano local. Durante esta conversa, essa pessoa, que Kiko preferiu não dizer, afirmou que opresidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, e o governador paulista, Geraldo Alckmin, já conversaram com o deputado federal Vitor Lippi exigindo que ele seja o candidato do partido na eleição para prefeito em outubro. Segundo Kiko, este interlocutor afirmou que se não for Lippi o candidato, os tucanos não terão chance de serem reeleitos.

Lembro que para mim, no programa O Deda Questão na TV, Lippi afirmou que sua candidatura é uma decisão pessoal e que nem opartido e nem seus amigos (ai ele citou o prefeito Pannunzio, o governador Alckmin e a deputada Maria Lúcia Amary) pedindo ele será candidato em outubro. Afirmei que ele não estava deixando brecha para mudar de idéia e ficaria ruim se mudasse e ele insistiu em dizer que não iria mudar.

Eu acho que essa insistência ao nome de Lippi é desrespeitosa com o prefeito Pannunzio. A prerrogativa de concorrer à reeleição é dele e esse fogo amigo de bastidores deveria ser identificado imediatamente. Mesmo que decida não ser o candidato, Pannunzio tem de ter espaço para conduzir esse processo com dignidade e a cada informação como essa, revelada por Kiko, entendo que apenas prejudica o prefeito.

Na foto, de arquivo, de dois anos atrás, Lippi concede entrevista a Kiko.

Comentários

Leia também