CPI da Merenda 1: Ex-secretário de Governo afirma que Corregedoria, que vai investigar gestão passada, quer tirar foco dos problemas atuais

Assim que comentei a decisão do corregedor-geral da Prefeitura de Sorocaba, Carlos Alberto de Lima Rocco Júnior, de finalizado o relatório sobre a investigação de irregularidades no pagamento da merenda escolar pela Prefeitura de Sorocaba ao longo de 2017 (governo Crespo), iniciar a fiscalização ao ano de 2016, onde também há indícios de irregularidades, recebi de João Leandro da Costa Filho, secretário de Governo do prefeito Pannunzio (ano de 2016), uma manifestação de indignação.

Ele lembrou que duas CPIs, em 2014 e 2015, já analisaram o tema da merenda no governo Pannunzio e nada encontraram e que o anuncio de uma nova investigação, que avança no governo do ex-prefeito Pannunzio, no mesmo dia em que é denunciado um secretário de Crespo tem cunho político, o de desviar a atenção sobre o problema atual e jogar ao passado.

Júnior Rocco se defendeu dizendo que sua decisão é somente técnica e que as investigações sobre o pagamento em duplicidade da merenda às empresas responsáveis, entre os meses de janeiro e setembro de ano 2017, onde se constatou que foram pagos indevidamente cerca de R$ 820 mil, também recebeu denúncia de que o mesmo problema ocorreu em 2016. Ignorar essa denúncia seria prevaricar, explicou.

Comentários

Leia também