Dobra o número de atendimentos nas unidades públicas de saúde em Sorocaba em 3 anos

Além da queda de arrecadação, a Prefeitura de Sorocaba enfrenta uma situação decorrente da crise. O governo Pannunzio desde 2013 vem aplicando 30% do orçamento na área da saúde quando a lei manda gastar o mínimo de 15%, mas isso segue insuficiente em relação ao aumento de número de atendimentos na rede pública de saúde. Em 2013, informou o prefeito Pannunzio durante a coluna O Deda Questão no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz), quando ele assumiu a Prefeitura, eram 27 mil atendimentos por mês e agora, três anos depois, o número de atendimentos chegou a 62 mil. A construção de novas portas de entrada no sistema público (eram duas UPHs e hoje são 4) e a crise econômica que faz as pessoas abandonarem o Plano de Saúde particular são fatores a serem pensados para entender esse fato.

Comentários

Leia também