O voto que significa assinar embaixo do que ele faz

O vereadores da Câmara Municipal de Sorocaba, em votação única,  decidem na sessão desta terça-feiraa, 11 de maio, sobre o Projeto de Decreto Legislativo nº 08/2021, do vereador Vinícius Aith (PRTB), que concede o Título de Cidadão Sorocabano ao deputado federal Eduardo Bolsonaro.

Também em votação única, será apreciado o Projeto de Decreto Legislativo nº 22/2018, de autoria do vereador Luis Santos (Republicanos), que concede o Título de Cidadão Sorocabano a Jair Messias Bolsonaro, atual presidente da República, que, em março de 2018, quando o projeto foi apresentado, era deputado federal.

Não vou entrar no mérito dessas homenagens e nem na justificativa dos seus autores para tais decisões. Tanto o veterano Luís Santos quanto o novato Vinícius Aith têm argumentos de sobra para querer fazer agrado a pai e filho.

Mas ao contrário do que muitos argumentam, de que este tipo de projeto não leva a lugar nenhum, que é uma polêmica vazia, uma cortina de fumaça, eu entendo que ela obrigam muitos vereadores que mamam nas benesses de se dizer de Bolsonaro hoje em dia, mas escondem essa preferência calculando o desgaste que isso vai significar no futuro. Ao menos 4 votos (2 do PT, 1 PSOL e 1 do PDT) serão contrários a esses títulos, imagino, pois poderá, obviamente, haver surpresa. Haverá algum outro dos 16 vereadores a votar contra?

Quando Bolsonaro foi eleito presidente, em 2018, ainda se poderia justificar que era um voto antiPT e que se desejaria arriscar num momento novo. Mas depois do comportamento de Bolsonaro que zombou, em maio de 2020, de 10 mil mortes por Covid no Brasil e levou o Brasil as mais de 400 mil mortos em maio deste ano, votar a favor de um título de cidadão sorocabano a ele significa assinar embaixo do que ele fez e faz. Significa concordar com a insanidade do seu comportamento perante a pandemia. Isso para não falar do que foi manchete hoje do jornal O Estado de S. Paulo: o Escândalo do Tratoraço, ou seja, o orçamento secreto de Jair para angariar aliado na Câmara federal usando as benesses do dinheiro público.

O voto dado nesta terça-feira pelos vereadores, será assumir um compromisso com o que o governo Jair representa.

Comentários

Leia também