Para secretário, vazamento de conversa privada é grave e comprova existência de quem era para ser de confiança se vendendo. Ele reforça o respeito que tem pela Câmara e diz que teor vazado é de livre interpretação

O secretário de Relações Institucionais, Flávio Chaves, entende que o vazamento de uma conversa privada é grave e apenas comprova o sentimento de alguns secretários de que não se pode confiar em todos os colegas.

Para ele, a foto do Burro ligando-a à Oposição, não cita e nem diz que a oposição é representada pela Câmara: “É um conversa de contexto geral. Os vereadores receberam fora do contexto essa conversa”.

Num outro ponto da conversa que tive com ele, Flávio Chaves explicou que “esse vazamento pode servir para pegar quem é do grupo e que ouve, participa e se diz do time, mas leva conversas privadas para quem não faz parte”.

Flávio Chaves lembra que “a conversa de WhattssApp não é pública, ou seja, é privada e já tem jurisprudência da Justiça nesse sentido”.

Para ele, o “importante é identificar quem do nosso grupo que vestiu a carapuça e foi vender aos vereadores uma ideia errada e fora de contexto”.

Flávio enfatizou que “tem uma relação muito boa com o presidente do Legislativo” e “sabe da inteligência dele para não cair numa armadilha dessas, pois nem a foto que alguns vereadores divulgaram se refere a Câmara, e o texto atribuído a mim foi tirada do contexto, ou seja, tem um objetivo claro isso tudo”, sem revelar qual é ou o que ele está entendendo sobre esse vazamento.

Para o secretário, a “referência é à oposição e a oposição é generalizada como sindicato e gente que é contra porque é importante que o governo vá mal e elas se dêem bem, deixando de lado os verdadeiros interesses da cidade”.

Sobre os nomes de Manga e Pessini, ele afirma que “tiraram do contexto o que foi dito” e que agora é “buscar nesse grupo, onde se fala de muita coisa, essa pessoa para ela explicar suas razões de fazer esse jogo duplo”.

Nota Oficial

Meu respeito à Câmara sempre existiu e continuará existindo, nunca fiz nenhuma afirmação pública contra qualquer vereador ou à própria Câmara Municipal.

Conversas em grupos de WhattsApp atribuídas a mim ou a outros secretários são em princípio assuntos restritos ao grupo. Se procurássemos em outros grupos, até mesmo de vereador, certamente poderíamos encontrar críticas a um ou outro secretário. Esse assunto para mim está encerrado e, mesmo que fossem minha mensagens, elas não citam nominalmente nenhum dos vereadores e, finalmente, a foto veiculada não a vincula com a oposição na Câmara, ou seja, as interpretações são livres.

Assinado: Flávio Nelson da Costa Chaves

Comentários

Leia também