Prefeito acusa Bocalão de se beneficiar com anúncios públicos, que rebate

O prefeito Crespo (no depoimento aos membros da Comissão Processante da Câmara), foi questionado por seu próprio advogado, Márcio Leme, sobre o motivo para que o plano de mídia da Prefeitura de Sorocaba tivesse migrado da Secretaria de Comunicação e Eventos para o seu gabinete.

Aos vereadores, o prefeito disse: “Comecei a achar que algumas campanhas, embora importantes, estavam demorando demais para dar lugar a outras campanhas. A sensação que tive como cidadão e também como prefeito, naturalmente, é que algumas coisas estavam erradas neste plano de mídia. Não errada no sentido financeiro, necessariamente, mas na forma como os recursos disponíveis estavam sendo aplicados. No comecinho de março, depois de algumas reclamações minhas para o secretário Eloy – se referindo diretamente ao ex-secretário Eloy de Oliveira, então titular da pasta de Comunicação -, que não estava tendo fruto, ao meu ver, eu marquei uma reunião, que foi em 6 de março”. Num outro trecho, o prefeito diz que “localizou um tabloide com publicidade da Prefeitura de Sorocaba — o mesmo que, um mês depois, passou a ter toda a propaganda veiculada pela Prefeitura investigada pela operação Casa de Papel” e, segundo Crespo, o então secretário de Comunicação, Eloy de Oliveira, “não soube justificar a publicação dos anúncios e que a mesma pessoa que era dona do jornal com a publicidade suspeita também seria o mentor do seu processo de cassação”.

O tablóide ao qual o prefeito se refere trata-se do jornal Gazeta do Interior e seu dono, que prefeito diz que “seria o mentor do seu processo de cassação”, é o empresário Antônio Bocalão Neto (foto).

Ao meu pedido, Bocalão me enviou nota sobre essa manifestação do prefeito: “Antônio Bocalão Neto, através de seus advogados, informa que está colaborando com as investigações. Que vem sendo perseguido e até ameaçado pelos apoiadores da atual administração, mas que confia plenamente na polícia e no ministério público e seguirá firme e forte com o compromisso de colaborar para que toda a verdade seja apurada, tendo a certeza que o benefício final seja da população de Sorocaba”.

Em sua página no Facebook, o jornal repudia a fala do prefeito através de uma Nota Oficial: “O jornal Gazeta do Interior estranha as declarações do prefeito José Crespo, que lançam suspeitas infundadas sobre este veículo. Ele afirma que o jornal praticou preços elevados, mas os valores cobrados estavam dentro dos preços de mercado, como pode ser constado verificando-se as planilhas apresentadas. Além disso, a tabela de preços foi apresentada à agência, que a aprovou e foi quem fez a contratação. Se os preços fossem incompatíveis, como afirma o prefeito, a agência não aceitaria. Sobre o fato de o jornal ser novo em Sorocaba, isto não o impede de prestar o serviço a que se propôs de divulgação da informação e nem de ter o alcance que levou a agência a contrata-lo. Apesar das acusações do prefeito, o jornal continua em circulação e se mantém com anúncios da iniciativa privada e é o único, além do Cruzeiro, a ter toda a documentação exigida pela Prefeitura. Os ataques do prefeito tentam coibir o trabalho da imprensa livre, mas não terão este efeito, porque o jornal Gazeta do Interior vai se manter firme na defesa isenta da verdade dos fatos. Nenhum tipo de ameaça calará a imprensa livre deste Brasil.”

Comentários

Leia também