Prefeito concede sua primeira entrevista ao vivo em rádio desde que retornou ao cargo, 4 meses atrás, e brinca com entrevistadores, pedindo para pegar leve. Ele disse que trocas de secretários não significa mini-reforma de sua equipe

O prefeito Crespo ficou 42 dias afastado do cargo e retornou à função de chefe do Executivo sorocabano no dia 6 de outubro de 2017, mas somente na manhã de hoje (21 de fevereiro) ele retornou à sua rotina de conceder entrevista ao vivo nas emissoras de rádio da cidade. Ele participou das 7h30 às 8h do Jornal da Cacique (AM 1060 Khz) e respondeu perguntas do apresentador do programa, Oliveira Júnior, e de Emanuela de Barros, presidente do Conselho Municipal da Mulher e formadora de opinião da bancada do jornal às terças-feiras.

O prefeito começou a entrevista buscando dar um tom de descontração, frisando que estava com saudades de dar entrevistas, mas não de Oliveira Júnior, o que no contexto fez com que os presentes dessem risada. Em seguida, ainda em tom de brincadeira, o prefeito pediu aos entrevistadores que pegassem leve com ele, pois estava chegando.

O prefeito disse que ficou sem dar entrevistas porque esteve com a agenda cheia e que a presença dos secretários nas entrevistas, neste período, foi importante para mostrar a cara do governo como um todo. Mas é fato que o prefeito, nas entrevistas, acabava falando mais do que devia e criava polêmicas com suas afirmações. Para dar um exemplo, cito uma vez em que perguntei a ele, ao vivo no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) sobre o currículo da funcionária de Brasília e ele falou que ela existia, era de verdade e se eu quisesse poderia ver a cor da calcinha dela. Nesses 4 meses ele passou por um treinamento de mídia.

Depois da entrevista de hoje na rádio Cacique, o prefeito vai dar entrevistas nas rádios Cruzeiro e Band. A princípio, o prefeito não vai conceder entrevista na rádio Ipanema nas próximas 3 semanas. Depois desse período ele vai avaliar se é o caso de conceder entrevista.

Não é mini-reforma

O prefeito explicou a nomeação de Alceu Segamarchi Júnior como secretário de Recursos Hídricos e de Cíntia de Almeida como secretária de Igualdade e Assistência Social.

Sobre Alceu, o prefeito citou a história dele como o número 1 do DAEE (Departamento de Água e Esgoto Estadual) e Secretaria Nacional de Saneamento e afirmou que por “inspiração sabática decidiu voltar a Sorocaba” e estava disponível para fazer o trabalho de captação de recursos para Sorocaba, trabalho que ele seguirá fazendo.

Sobre Cíntia, disse que é apenas uma volta para casa, uma vez que ela foi a primeira secretária da pasta, antes da cassação.

E enfatizou que essas nomeações são circunstanciais, que sua equipe de secretários está afinada, que ele , enquanto prefeito, é importante por ser o líder da equipe, mas que o trabalho detalhado de cada pasta é de cada secretário. Questionado se a escolha desses dois nomes era o início de uma mini-reforma, foi taxativo em dizer que não.

Que vereador assume

O prefeito Crespo foi lembrado durante a entrevista na rádio Cacique que a nomeação de Cíntia de Almeida abriu o chamamento para o terceiro suplente de vereador e se ele havia levado em conta quando chamou Cíntia. Ele disse que sim e que após análise da legislação ele entende que a vaga é de Zé Medina (que não obteve 10% do coeficiente eleitoral e abriu essa dúvida, sendo essa uma necessidade para o titular), mas respeita a decisão do presidente da Câmara, Rodrigo Manga, de fazer uma consulta ao Tribunal Superior Eleitoral a respeito de quem deve nomear, uma vez que outros dois suplentes (Muri e Simoa) entendem que devem assumir, além de Zé Medina.

Comentários

Leia também