Prefeito formaliza convite para vereador do PP ser líder do governo na Câmara de Sorocaba

O prefeito Pannunzio se reuniu na manhã de hoje (20/01) com o ex-líder do governo na Câmara, Engenheiro Martinez, e com o novo líder que assume este papel na volta do recesso do Legislativo, a partir do dia 1º de fevereiro, o advogado Anselmo Neto. Um detalhe, embora Martinez tenha sido eleito o presidente do Legislativo, a pauta tratada não girou em torno do novo cargo dele, mas sim em torno do seu cargo passado, o de líder, me disse João Leandro da Costa Filho, secretário de Governo e Segurança Comunitária e responsável por fazer a interlocução do Poder Executivo com o Legislativo. “Martinez foi consultado sobre a vontade do prefeito Pannunzio em ter Neto como líder e deu seu aval para isso e ainda explicou ao vereador a forma de trabalho do prefeito”, disse João Leandro. “Embora seja uma decisão pessoal do prefeito, a maneira exemplar com que Martinez desempenhou o papel de líder levou o prefeito a chama-lo para esta conversa com Neto”, explicou João Leandro.

Vale ressaltar que o prefeito Pannunzio e o presidente da Câmara, Martinez, são do mesmo partido, o PSDB, e o novo líder do governo do PP.

Anselmo Neto “havia sido sondado sobre a possibilidade de ser líder para o caso de Martinez ter sido eleito presidente, e isso aconteceu, e a duas semanas do fim do recesso parlamentar hoje chegou a hora de sacramentar a sondagem com um convite formal ao Anselmo Neto. Eu liguei para ele e ele estava em casa, fazendo o papel de servente de pedreiro, mas prontamente veio para a reunião com o prefeito e se mostrou muito feliz com o desafio e que isso terá um significado muito grande para sua vida pública”, disse o secretário.

Sobre uma conversa com o presidente da Câmara, João Leandro disse que “são poderes independentes e Martinez com sua larga experiência no cargo saberá como conduzir os trabalhos sem a menor interferência do prefeito”. Sobre a primeira pauta a ser encaminhada ao Legislativo, João Leandro me disse que será a autorização da Câmara para que a Prefeitura se enquadre no decreto da presidente Dilma que diminui o valor da dívida dos municípios com a União.

Comentários

Leia também